Carreira: Juiz Postado em 12 de maio de 2011, por . 3 comentários

Passaram-se apenas sete meses da data de sua posse, mas a juíza Joseline Mirele Pinson de Vargas, 27 anos, já tem muito conhecimento a transmitir.

Foi justamente a curta jornada que despertou na reportagem do blog o interesse em conhecê-la. Essa singularidade permite que Joseline conte com mais detalhes o que fez para conquistar essa vaga tão almejada. Para quem ainda está indeciso sobre qual área do Direito seguir, a nova juíza da 6ª Vara Cível do 1º Juizado de Caxias do Sul fala como está se sentindo no cargo.


Como ela chegou lá? Não foi por acaso nem sorte do destino que Joseline entrou para a lista das pessoas que conseguiram passar em um concurso público. Aliás, no caso dela, não foi um e sim dois. Antes de passar em primeiro lugar no concurso realizado em 2010 para a magistratura, atuou como assessora no Ministério Público do Estado.

Decidida a virar juíza e confiante em sua capacidade de ser aprovada, pediu exoneração do cargo de assessora. A atitude, que teve a reprovação de muitos de seus amigos, lhe garantiu mais tempo para dedicar-se aos estudos. Trocou o Ministério Público pelo Judiciário. Uma das razões ela explica: sabia que não tinha o perfil investigativo e enérgico, características que ela julgava necessárias para um promotor de justiça.

Agora, anote aí algumas dicas de Joseline para passar em concursos públicos:

- Faça concursos em que você poderá aproveitar o conhecimento adquirido em outras seleções. Estudo é repetição.  (Ela não investiu em concursos federais ou que exigiam conhecimento em Direito trabalhista, por exemplo);

- É fundamental ter um ótimo material de estudo (Ela focou em estudar as anotações que fazia em aula, nos cursos preparatórios. Estudou na FMP e na Ajuris. Além desse material, buscou auxílio nos códigos e, esporadicamente, buscava doutrinas. Leu e releu jurisprudências do STF e STJ);

- Se o seu objetivo é ingressar em um concurso, saia da faculdade e ingresse direto em um curso preparatório. Deixe a pós-graduação para um segundo momento;

- Para passar em concursos como o do MP e do Judiciário é preciso ter um conhecimento moderado de todas as matérias do edital. Evite se aprofundar demais em algum tema;

- Para a fase dissertativa, observe os pontos que a banca examinadora costuma dar ênfase;

- Para a prova de sentença ou prova processual, pratique bastante, pois a sua prática é o que está sendo analisada. Escreva em linguagem clara e observe o tempo da prova, pois se exige agilidade. Não perca tempo redigindo longos rascunhos. No rascunho, coloque apenas tópicos.

- Para a prova oral, esteja preparado para ser questionado. Alguns examinadores fazem perguntas, outros não. É válido acompanhar jornais e revistas, pois quem quer atuar no Direito precisar conhecer o que acontece no dia-a-dia;

- O tempo de estudo necessário é aquele que você tem. Não deixe de lado o lazer e as atividades físicas (Ela acordava duas horas antes de sair para o trabalho para revisar as matérias do curso que fazia à noite);


Confira o que a juíza falou sobre a carreira na magistratura:


Blog da FMP – O que a senhora destacaria de positivo na carreira da magistratura?

Joseline Mirele Pinson de Vargas – A gente (quem atua como juiz) consegue enxergar o trabalho dando resultado. Modificamos situações quando apresentamos soluções para os problemas. É possível ver uma mudança na vida das pessoas. Busco trabalhar bastante a conciliação, pois ninguém melhor do que a própria parte para dar a melhor solução  para o seu problema.

Blog da FMP – Poderia, sem citar nomes, dar um exemplo de um caso em que a senhora conseguiu observar que o seu trabalho provocou alguma mudança positiva?
Joseline – Nos primeiros seis meses em que atuei na 2ª Vara Cível Especializada em Fazenda Pública (área em que o Estado é uma das partes, seja como autor ou como réu) senti que conseguimos dar voz a uma mãe que viu o filho, deficiente físico e doente, falecer depois de três dias esperando por socorro médico. Ela estava desacreditada (na justiça) e sem qualquer amparo. Responsabilizamos quem agiu com descaso e conseguimos indenizações para a mãe. A resposta pode demorar, mas chega.

Blog da FMP – Há aspectos negativos na carreira da magistratura?
Joseline – A única questão mais complicada é a carga de trabalho. São muitas as atividades. No meu caso, entrei em uma vara (6ª Cível) que estava há bastante tempo sem juiz, o que dificultou mais.

Blog da FMP – Como é a sua rotina?
Joseline – Chego de manhã e converso com os assessores para verificar dúvidas e pendências. Aproveito esse turno também para trabalhar em processos mais complicados que exigem maior concentração. Durante à tarde, atuo em audiências. Para finalizar, reviso tudo o que trabalhei durante o dia.

Comentar

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Escreva seu comentário

 

Existem 3 comentários

  1. DEISE ELISABETH AMBROZI maio 13, 2011 17:28

    Foi formidável a palestra da Dra. Josiane, de maneira clara e simples, ela passou sua experiência, quando da preparação para a carreira de Juiza, que hoje exerce. Passou ao grupo que assistia, a maneira que organizava seus estudos, e como seu objetivo foi alcançado, com o simples disciplinar de horário.

  2. Dreamer junho 8, 2011 23:23

    Boas considerações…

  3. Rogério Guerra janeiro 19, 2013 2:25

    Estou concluindo o curso de Direito – estou no último ano – e meu objetivo é a magistratura. Estudarei muito durante o período em que vou adquirir prática jurídica. As dicas da Dra. são bastante interessantes.